sábado, 12 de novembro de 2011

[Crítica] O Preço do Amanhã


Direção: Andrew Niccol
Ano: 2011
País: EUA
Duração: 109 minutos
Título original: In Time

Crítica:

Viva para sempre ou morra tentando.

Todo mundo vive criticando que as idéias de Hollywood estão escassas, mas quando eles finalmente apresentam uma idéia nova, eles esquecem de comentar o fato. Estou dizendo isso pela história de O Preço do Amanhã, que tem uma história original sensacional, algo que não vemos todos os dias. É por isso que eu adoro o gênero da Ficção Científica, tudo pode acontecer, minha gente. E isso é o mais legal, não ter limites para a imaginação. Isso que torna um filme único e especial, como este.

A história gira em torno de um mundo futurístico, onde a humanidade para de envelhecer aos 25 anos e, depois disso, um relógio começa a fazer uma contagem regressiva em seu braço. Logo, eles têm que trabalhar para ganhar tempo, porque se os seus relógios zerarem, eles morrem. Tentando sobreviver neste mundo projetado apenas para os ricos, Will Salas, faz o que pode parar ganhar tempo para si e sua mãe, mas quando ele conhece um milionário e o mesmo lhe todo o seu tempo, Will terá que correr contra o tempo, uma que vez todos o acham um criminoso. Mas como ganhar tempo se você tem todo o tempo que precisa no seu braço?

Eu tiro o chapéu para este filme. Simplesmente adoro estas idéias inovadoras onde temos todo um novo universo, um mundo diferente do nosso. O fato da moeda mundial ser o tempo é realmente brilhante. Não existe mais dinheiro, as pessoas trabalham literalmente para permanecerem vivas. É um mundo onde não existem mendigos, uma vez que até trabalhadores morrem porque não têm tempo suficiente. Um mundo totalmente cruel, onde as pessoas ao seu redor caem mortas e você não liga, pois está muito ocupado olhando para o tempo que lhe resta em seu braço.

Além disso, temos a grande crítica social, sobre a futilidade dos ricos que é paga pelo esforço e sacrifício do pobre. No filme, existe um constante aumento no preço das coisaLinks, em contrapartida com seus salários, que só diminui. Isso também acontece no nosso mundo, é claro que a maioria não cai morta como no filme, mas é real. Isso já acontece, os preços não param de subir e várias pessoas acabam passando fome. Num momento importante do filme, vemos uma personagem querendo subir no ônibus, mas ele custava duas horas e ela só tinha uma e meia de vida. É realmente triste, ainda mais se considerarmos como os outros, mesmo que em situações tão difíceis quanto, não liguem.

Mas não é só de críticas que vive o filme, temos diversas cenas de ação. Justin Timberlake (Amizade Colorida) e Amanda Seyfried (A Garota da Capa Vermelha) formam uma ótima dupla, tanto amorosa quanto como fugitivos. Eu fiquei impressionado como aquela garota conseguia correr naquele salto. Sabe, a classe é uma coisa que existe independente do tempo. Gostei muito da relação dos protagonistas, como ela foi se desenvolvendo aos poucos, até a garota perceber que ele estava certo e ela estava vivendo uma mentira à custa das pessoas ao seu redor.

Um filme interessante, um verdadeiro ar de originalidade nos atuais lançamentos nos EUA. Quem tiver a chance de conferir, não deixe para a próxima semana, porque tempo é precioso. Romântico, triste, ágil e um beco sem saída, O Preço do Amanhã fará vocês sentirem todas estas emoções sem dar tempo para você respirar. E aí? Tem mais 30 minutos, e vocês? Nota 10,0.

Trailer Legendado:


Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
5 Comentários

Comentário(s)

5 comentários:

  1. Olá..Parabéns pelo blog sempre antes de assitir um filme procuro olhar suas criticas.

    Agora um pedido poderia me passar algumas informações sobre 3D..nunca assisti nenhum filme em 3d..uso óculos..a pergunta é vale mesmo a pena? Sou muito chto com relação a imagem dos filmes..o filme fica meio opaco? sem vida? sem puder me ajudar agradeço tenho receio de pagar o preço de 02 ingressos e ter que sair no meio do filme..muito obrigado sucesso

    ResponderExcluir
  2. Oi, então, o 3D varia muito de filme em filme.
    Em alguns fimes, o 3D serve para nos envolver, como em Santuário.
    Em outros casos, temos aquele 3D divertido, onde a intenção é de vir na nossa cara, como na franquia Premonição.
    E tem alguns que são em 3D mas não têm 3D algum, é picareta, como Conan - O Bárbaro.
    Então não posso te dar uma informação exata. De vez em quando eu falo sobre o 3D aqui no blog, talvez isso possa ajudar.
    Agora, algumas pessoas sentem dor nos olhos por causa dos óculos, mas é por falta de costume.
    Acho que você deveria dar uma chance, para ver o que acha com seus próprios olhos, rs.

    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado ajudou sim...vou dar uma chance aos meus olhos rsrs..so espero nao assitir nenhum filme picareta..rsrs
    Vlw

    ResponderExcluir
  4. espetaculo este filme. Um show de economia. De fato é uma situaçao cotidiana, que sequer parece ficção cientifica. Basta olharmos o aumento da miséria em detrimento da concentração da riqueza nas mãos de poucos. e o mais fantastico é que o filme ainda nos inspira a lutar , a fazer uma critica consciente de tudo que acontece á nossa volta. Devia ser um filme obrigatório para todos, principalmente estudantes, pois esta estagnação social que vivemos tem que ser movimentada...afinal de contas o amanhã nao tem preço.

    ResponderExcluir
  5. parabéns pelo texto! também tirei o chapéu para este bom filme!

    ResponderExcluir