domingo, 6 de novembro de 2011

[Crítica] Lua Nova [Livro]

Autor: Stephenie Meyer
Editora: Intrinseca
Lançamento: 2006
Título Original: New Moon

Crítica:

Muitos vão estranhar, mas este foi o primeiro livro da saga que eu li. Eu já tinha visto o primeiro filme e pensei que não estaria perdendo nada se pulasse para Lua Nova, e devo dizer que foi este livro que me fez ser fã da saga. Foi o filme que mais arrecadou também até agora, mas não era pra menos.

Em Lua Nova, o romance de Bella e Edward que estava indo de vento em poupa conheceu o perigo mais uma vez quando Bella quase foi morta em sua festa de aniversário. Achando que estava protegendo a vida de sua amada, Edward e sua família se afastam, mas Bella já estava ligada demais a ele e acabou entrando em depressão profunda. A única coisa que conseguia fazê-la sentir que tinha esperança era sua amizade com Jacob, que mais tarde também seria ameaçada, assim que os lobisomens começassem a aparecer.

Depois de ler o livro, acho que todo mundo vai concordar comigo de que Isabella Swan precisa escrever um manual sobre como sofrer por amor. Porque a garota, de fato, passou o pão que o diabo amassou e ainda teve que lidar com seu melhor amigo lobisomem e sua matilha de garotos sarados que desconhecem a existência da camisa. Muita gente não entende o que ela passou, e realmente, Bella pode ser considerada louca e obsessiva por muitos, porque a forma com que reagiu não era normal. Será possível existir um amor tão forte que não te deixa viver sem a pessoa amada?

E é claro, lá vem comparações com o filme. Mas acho que, diferente de Crepúsculo, os roteiristas de Lua Nova foram bastante fieis ao livro. É claro, muita coisa foi cortada – Já que Bella é do tipo que conversa com alguém por 30 páginas -, mas no geral ficou tudo completo. As únicas mudanças notáveis foram as cenas finais na Itália, com a família real de vampiros chamada Volturi. No livro nada acontece, mas no filme ocorre uma batalha, e realmente ficou melhor. Outra coisa que mudou foi a “visão” com Edward, que no livro eram apenas vozes em sua cabeça. A personagem acabou fantasiando que, quando estava em perigo, ouvia a voz de Edward e isso a fez ficar bastante suicida. Como no filme o galã Robert Pattinson não podia sair, as vozes foram mudadas por visões e sensações de toque, que deram um pouco mais de loucura a personagem.

E não sei se vocês concordam, mas a Bella parece realmente gostar do Jacob um pouco mais além da amizade. O livro Eclipse retrata bastante a divisão da garota, mas em Lua Nova ela já parece estar dividida, tanto é que se não fosse Edward ligando pra casa da Bella, ela teria deixado Jacob beijá-la. E eu torcia pra isso, sabe? Apesar de saber que Edward ainda amava muito a garota e que só tinha se afastado porque pensou que era melhor pra ela, um romance com Jacob não cairia mal. Uma vez li em algum lugar – não sei afirmar se esta informação é correta – que a autora escreveu um livro chamado “Forever Down”, que conta a história de Lua Nova de outro jeito, com Bella dando uma chance a Jacob e sendo feliz com ele.

Mas como ainda tinha que vir Eclipse e Amanhecer, a saga não poderia ter este final, não é? E apesar das coisas terem ficado bem mais sérias, o final feliz foi indispensável. Quem for fã dos filmes e queira ler algo mais completo, sugiro que comece a Ler os livros, dá pra entender muito melhor tudo o que acontece e porque acontece. Por exemplo, muitos se perguntam porque o Jacob só anda sem camisa, mas não sabem que é porque fica mais fácil na hora de se transformar em lobo, ou vocês pensaram que iam esfregar aquele tanquinho na nossa cara só porque não tem história? Porque acreditem, o que a saga mais tem é história pra contar.


Significado da Capa: Ela mostra o coração de Bella chorando pela ausência de Edward, no formato de uma flor, que desfalece pétala por pétala.
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário