sábado, 12 de novembro de 2011

[Crítica] Gigantes de Aço


Direção: Shawn Levy
Ano: 2011
País: EUA
Duração: 127 minutos
Título original: Real Steel

Crítica:

A coragem pode ser mais forte que o aço.

Sabe quando vocês vão para o cinema esperando ver uma coisa e o filme, além de mostrar uma totalmente diferente, supera completamente suas expectativas? Então, Gigantes de Aço me deu esta sensação. Eu não tinha visto trailer e nem lido sinopse, só tinha visto o pôster e muito mal. Entrei na sala de cinema com a cabeça limpa, esperando ser surpreendido e, para minha felicidade, eu fui. Então, queridos leitores, preparem suas beibledes e vamos lutar. Estão prontos?

A história segue um homem picareta, que deve dinheiro para um milhão de pessoas, e ganha a vida colocando robôs para lutarem. Quando ele recebe uma ligação dizendo que a mulher de seu filho morreu, ele vai até uma audiência para deixar a guarda do garoto para a irmã de sua ex. Acontece que ele descobre que o marido dela é rico e decide ficar com o garoto por uns tempos por 100 mil reais. No começo eles não têm nenhuma ligação, mas não demora muito para que eles comecem a gostar um do outro. Em paralelo a isso, o garoto acha o robô velho e decide colocá-lo para brigar. O pai não lhe dá nenhum suporta, até porque, o robô é antiquado, mas se surpreende depois de sua primeira luta...

Eu juro que pensei que o robô estava vivo. Pensei que em determinado momento do filme, ele iria sair andando e falando, mas isso não aconteceu. O diretor é sacana e fica mostrando várias cenas com o robô sozinho, uma delas, olhando para o espelho, dando a entender que ele está realmente vivo e sentindo tudo ao redor, mas isso não se confirma no final. Acontece que o desfecho tem muito mais haver com superação e a força/determinação do ser humano, no caso, o protagonista, que era lutador profissional e, depois de alguns fatos, se tornou um homem sem coração.

O filme é simplesmente vibrante. Alguns comentários maldosos na internet acusam Gigantes de Aço de ser um filme clichê e sem emoção. Na minha opinião, acho que estas pessoas sofreram um lobotomia e pouco me importa a opinião delas. Se alguns de vocês concordarem com eles, pode discutir isso nos comentários (com classe, não me xinguem), mas eu simplesmente adorei. Não tem como não vibrar com o robôzinho no final, minha gente. Eu mesmo dei vários gritos no cinema. “Na cara dele! Na cara dele! Soca a cara dele”.

Os efeitos visuais estão mais do que excelentes, mal dá para saber o que é computação gráfica e o que é de verdade. Os efeitos dos robôs estão tão bons quanto em Transformers, ninguém pode dizer que a produção técnica do filme é ruim, porque é excelente. A trilha sonora é perfeita, assim como a fotografia, que em outras produções, passaria batida, uma vez que a maioria das vezes acontece em lugares fechados. Mas o diretor teve todo o cuidado de nos apresentar lindas paisagens quando pôde.

Se ainda estiver passando nos cinemas perto da sua casa, corra para assistir. Esta definitivamente é uma experiência para ser assistida nos cinemas. Vocês têm que sentar, se emocionar e vibrar, assim como eu. Hugh Jackman está simplesmente incrível no papel, realmente emocionante. O garoto também interpreta bem. Vocês sabem que eu não gosto de crianças, mas esta vai para lista dos aprovados. Consegue ser tão cretino quanto o seu pai e tem determinação de sobre, sem ser chato. Corram para cinemas, é o aviso final. Nota 8,0.

Trailer Dublado:
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. Eu fui assistir hoje. Adorei.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito demais...concordo plenamente com toda reflexão que foi feita.....pois eu entrei no cinema pensando numa forma de mudar a opinião de meu namorado e assisti outro filme...mas não consegui...graças a Deus...pq foi o melhor momento do meu feriado....assisti ontem e recomendo...vc fica com a cabeça seguindo os golpes sem neunca ter pensado no que significa o Boxe....

    ResponderExcluir