sábado, 19 de novembro de 2011

[Crítica] American Horror Story - 1x07: Open House

Então, vamos vender a casa ou não?

Crítica:
(Spoilers Abaixo)

No começo da série eu pensei que seria impossível continuá-la sem que as situações começassem a ficar improváveis, afinal, quantas assombrações os moradores agüentariam até perceber que precisam vender a casa assombrada? Mas eu acho que a série está se saindo muito bem e a cada episódio vou vendo mais futuro nela. Esta semana por exemplo, foi só aparecer um comprador pra casa que os vivos se juntaram com os mortos pra dar um jeito nisso, o que provavelmente farão com qualquer um que esteja interessado em comprar aquela casa para fins que não coincidem com suas vontades.

A vítima da semana ficou por conta de um comprador rico e fútil, que foi logo seduzido pela governanta Moira numa das cenas mais engraçadas do episódio. Estaria tudo bem se o cara quisesse comprar a casa apenas pra morar, mas sua ambição ia muito além disso. Ele queria demolir a casa da morte e a dos vizinhos para construir casas populares, coisa que já tinha sido aprovada por Vivien e Ben, já que o que realmente querem é que aquela casa não exista mais pra não acontecer com mais ninguém o que já aconteceu com eles.

E eu acho que a Constance se superou neste episódio. Desde o começo já mostrou ela no drama com seu outro filho deformado, que me desculpem, mas nenhuma mãe amaria a não ser Lady Gaga. E o drama da casa prestes a ser demolida atingiu mais a ela, que estava prestes a perder o contato com seu filho monstrinho e Tate. Pra quem ainda tem dúvidas, quem morre naquela casa está condenado a ficar lá por toda a eternidade até provavelmente alguém tirar seus corpos de lá, mas os fantasmas não poderiam aparecer com ela demolida, né? Então acho que a morte do comprador foi realmente necessária, assim como o boquete sangrento que Moira pagou a ele antes de encontrar seu destino final.

Fora isso, tivemos mais cenas do casal Taolet pra alegria dos fãs, eles com certeza não merecem se separar. Ele ensinou Violet a lidar melhor com a aparição dos fantasmas e ainda deu fotos a garota do tempo dos primeiros moradores daquela casa. E assim que eu vi a foto da mulher do doutor Frankenstein, vi que o casal protagonista só iria perceber que ali existem mesmo fantasmas se vissem todas essas fotos. A cara da Vivien foi impagável, sério, acho que no próximo episódio ela vai estar bastante afetada.

E falando nos primeiros moradores, quem curtiu a cena da morte deles? Eu gosto dos flashbacks da série, são bem intrigantes e cheios de informações que explicam bastante coisa. Eu só queria saber como o doutor conseguiu dar vida ao seu filho mutilado, ou então ver como o bebê monstro ficou, quem sabe nos próximos capítulos ele vague pela casa em busca de uma mamãe, né? A única coisa que não entendi muito bem foi o caso que a Constance teve com o cara deformado no passado, achei um pouco forçado, mas pelo menos eles se ajudaram e mantiveram a casa. Eu gostei do trabalho em grupo, e vocês?
Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

  1. KDKD PRA BAIXA FILHA SÓ PRECISO DISO

    ResponderExcluir
  2. Gostei desse episódio,e adoro os flashbacks da série tbm e espero que o Tate e a Violet fiquem juntos,eles são perfeitos um para o outro.João,o doutor Frankenstein colocou o coração de uma das pacientes dele no Thaddeus,até achei que ele apareceria mais me enganei.

    ResponderExcluir