sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

[Crítica] Carrie, A Estranha [2002]


Direção: David Carson
Ano: 2002
País: EUA
Duração: 132 minutos
Título Original: Carrie

Crítica:

Se você gosta de terror, leve Carrie para o baile.

Com a nova onda de refilmagens de Hollywood, foi decretado que nenhum clássico ficaria de fora. Logo no ano de 2002, Carrie ganhou uma refilmagem feita especialmente para TV, que tanto foi depreciada pelos fãs do original, mas bem recebida pela nova geração. Não há nada de errado em recontar a mesma história para o novo público, certo? Mas todo cuidado é pouco quando se trata de um clássico inesquecível como Carrie havia se tornado.

A história dos dois filmes seguem quase exatamente a mesma premissa. Carrie, oprimida pela mãe religiosa e perseguida pelos colegas de classe, descobre que tem o poder de mover objetos com a força do pensamento logo após sua primeira menstruação. E chamando a atenção das pessoas erradas, acaba sendo atraída para uma armadilha no dia do baile de formatura; uma armadilha que mudaria a sua vida e de seus colegas para sempre.

Correndo o risco de ser apedrejado pelos fãs do filme original, preciso fazer uma confissão. Esta refilmagem para TV, mesmo com os erros gritantes, conseguiu me agradar mias que a primeira adaptação. Não por haver algo de errado com o filme de Brian de Palma, muito pelo contrário. Carrie já havia atingido a perfeição em 1976, e continuará assim mesmo que se passem cem anos. Minha empatia para com a refilmagem é muito mais pessoal, sendo eu um dos adolescentes que foram apresentados ao mundo de Carrie a partir da exibição na TV. Bastou assistir cinco minutos do filme, numa noite tediosa, para que eu me apaixonasse completamente.

Então, sobre minha preferência, não há mais nada a declarar. Mas sobre a produção, do ponto de vista técnico, não há nada de tão extraordinário. Um filme feito diretamente pra TV não tem o poder de superar nossas expectativas, muito menos se tornar uma superprodução. O único motivo para ideia ter dado certo, mesmo que ainda haja controvérsia, já é um mérito do próprio filme original. O roteiro não envelhece, não precisa mudar de acordo com a época para dar certo. Sempre vai haver fanatismo religioso, bullying escolar, o baile de formatura que toda garota sonha, e claro, a vida perfeita, que é ditada desde cedo por cada cultura.

Para não ser injusto com a minha versão preferida – até então – de Carrie White, também tivemos vários aspectos inovadores que ajudaram a criar uma narração mais consistente. Ao invés de propor os fatos seguidamente, o filme começa pelo final. O baile terminou, muitas pessoas morreram e a polícia está tentando descobrir, através do testemunho dos sobreviventes, o que realmente aconteceu. Dessa maneira, ficou claro o que poderíamos esperar para o final, mas isso não quer dizer que não temos algumas surpresas no final.

Depois de assistir aos dois filmes da saga, fica difícil entender a rixa dos fãs para proteger a honra de seu filme preferido. Será que é tão difícil apreciar as duas obras e admitir que Carrie é um dos maiores clássicos do horror? A nova refilmagem já está nos cinemas, precisamos dar uma chance ao que parece ser mais uma digna adaptação. Bem, eu estou ansioso para assistir, e vocês? Carrie ainda possui poderes malignos, mas parece que só a Demi sabe o que ela passou.

PS: A atriz escalada para o papel de Carrie foi realmente perfeita. Como não amar tanta peculiaridade?


Trailer:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
10 Comentários

Comentário(s)

10 comentários:

  1. Nota 10?????????? huahuahuahuahuahua...... vc só pode estar brincando!!!!!!! Meu Deus, será que realmente existe algum idiota capaz de gostar de uma tranqueira dessas????? Francamente... Bom, mau gosto é que nem cu...

    ResponderExcluir
  2. Eu pefiro a versão do De Palma, mas esse tbm foi muito bom. Ô anônimo primeiro a comentar, existe sim idiota capaz de gostar desse telefilme. É mt bom.
    Não daria um 10, mas uma boa nota pode ser oferecida á ele!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. eu não assisti até o final, mas o pouco que eu assisti foi muito bom e prendeu minha atenção. pretendo ver as duas versões.

    ResponderExcluir
  4. O primeiro comentario do filho da puta anonimo só quer apanhar porque esse filme empata com a versão de Brian de palma. MAS EU NÃO CONSIGO ENTENDER, SE NAQUELE FILME DE 76 NAO TINHA EFEITO ESPECIAL, COMO É QUE VAO QUERER GOSTAR DAQUELE SEM EFEITO ESPECIAL PORRA

    ResponderExcluir
  5. meu caro você está enganado, pois o remake foi mais fiél ao livro sim, se você quiser confirmar leia você mesmo e depois analise as cenas!!!

    ResponderExcluir
  6. Esse filme é realmente excelente, eu o descobri no SBT, na Tela de Sucessos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme Carrie (2002) tem potencial para superar a Primeira adaptação de 1976.

      Excluir
    2. Sim o de 2002 um excelente filme,ótimo elenco muito bom

      Excluir
  7. A atriz desse e perfeita para o papel . Melhor que esse ultimo , aliás parece mais xmen kkkkkk

    ResponderExcluir