quinta-feira, 16 de setembro de 2010

[Crítica] Não Adianta Fugir


Direção: Enda McCallion
Ano: 2009
País: EUA
Duração: 84 minutos
Título original: Hit and Run

Crítica:

Todo acidente tem suas consequências.

Já estava com esse a muito tempo no computador, e nesta minha temporada sem internet, estou vendo todos os filmes que estavam acumulados no HD. Tinha certeza que não seria uma maravilha, mas até que superou minhas expectativas (Isso quer dizer que o filme é bom? Não).

A história segue Mary, uma jovem comum, que em determinada noite atropela um homem. Depois de um série de loucuras, a jovem acaba matando o moribundo, e, em seguida, o enterra. No restante do filme, vemos uma jovem esquisita, bulímica e desesperada entrando em crise a cada dois minutos.

Apenas no final que ocorre alguma ação, que é quando o morto volta para acertar as contas. Algumas das cenas finais são bem boladas, mas algumas situações têm um gosto duvidoso. Apesar de tudo, a sequência final é, de longe, a melhor do filme.

Um filme de baixo orçamento, mas tem um bom efeito de maquiagem. Efeitos visuais praticamente não são vistos (uma boa opção, já que se tivesse muito seria ridículo pela falta de recursos). A protagonista é aceitável, bonita e tem uns gritinhos legais.

Um suspense “SuperCine”, bobinho e um fim esquisito. A personagem age de uma forma muito ridícula, faz coisas que ninguém, que tivesse passado por aquilo, faria. Bem, salvando apenas algumas cenas (pouquíssimas), o resto é perda de tempo. Nota 5,0.

Trailer Legendado:

Compartilhe
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário